• Queima diária

Treinar em jejum emagrece?


Nos dias de hoje, muitas pessoas, principalmente as mulheres, se preocupam muito em emagrecer. Porém, muitas vezes, pela ansiedade de ver logo o resultado, passam a utilizar estratégias mais complexas e arriscadas como uso de medicamentos, dietas milagrosas e também o novo método de exercícios físicos chamado Aeróbios Em Jejum – o AEJ, que anda sendo muito discutido no mundo fitness. Mas será que treinar em jejum emagrece?

O AEJ funciona assim: depois de seis a oito horas dormindo, você se levanta da cama, se troca e vai direto fazer o seu treino aeróbico sem comer nada.

O AEJ FUNCIONA?

Parcialmente. Podemos dizer que treinar em jejum emagrece mas é preciso ter cuidado. Nem todos os organismos estão preparados para esse tipo de prática mais radical.

A ideia que alguns profissionais da área da saúde e alguns praticantes de atividades físicas defendem é que, praticando o AEJ, vai ter uma ausência de alimento no organismo, e portanto, não vai existir glicose disponível no sangue para servir como fonte de energia durante o exercício. Assim, como forma de substituição, o corpo vai priorizar o uso de gorduras como fonte rápida de energia, resultando no emagrecimento.

Uma pessoa que treina alimentada, vai ter a perda de gordura menor durante a atividade física. Isso porque, antes de queimar essa gordura o corpo vai queimar primeiramente a glicose dos alimentos ingeridos. Logo depois, a gordura passa a ser utilizada como fonte de energia, o que significa que em jejum, a queima de gordura vai ser mais rápida.

Em outras palavras, a explicação para isso é que, quando se está em jejum, o organismo não tem reserva de açúcar como combustível, então o corpo ativa o modo “sobrevivência” e usa um mecanismo de proteção que faz com que a pessoa diminua a utilização da glicose e aumente a utilização de gordura.

NEM TÃO BOM ASSIM

O AEJ parece ser então a solução para para perder os quilinhos que tanto quer, não é mesmo? Mas “nem tudo são flores”. Embora alguns estudos afirmem que nessas circunstâncias a queima de gorduras seja maior, outros profissionais consideram a prática arriscada.

Um estudo publicado no Journal of the American College of Sports Medicine em 2013, provou que ao fazer do AEJ um hábito, o organismo passa a queimar não apenas a gordura, mas também as proteínas dos músculos, resultando na perda de massa muscular e no comprometimento da performance do exercício.

Com o AEJ é possível perder gordura, mas em contrapartida, se não houver fornecimento de carboidratos no período que antecede o treino, o organismo utilizará a proteína presente no músculo para atender à demanda de energia, e com isso ocorrerá a degradação da massa magra, e o resultado esperado não será atingido.

A falta de alimentação provoca fraqueza e indisposição, que fazem com que o rendimento do treino seja menor do que em uma situação normal. O resultado, portanto, será um menor gasto de calorias e poucas mudanças visíveis na balança.

Além disso, o pós-treino também se mostra menos efetivo para quem treina em jejum. Já para quem come antes de malhar, o pós-treino trará mais resultados, pois isso vai ativar adaptações que estimulam a queima de gordura também ao longo do dia.

O método também pode afetar a saúde do praticante. A falta de comida pode levar a um quadro de hipoglicemia, que acontece quando a quantidade de açúcar no sangue cai, provocando sensação de mal-estar, dor de cabeça, fadiga, tontura, náuseas e até desmaio. Por isso, cuidado!

QUEM PODE FAZER

O método do AEJ é muito utilizado por atletas de alta performance, como de fisiculturistas por exemplo. Essas pessoas geralmente têm um percentual de gordura muito baixo e um preparo físico muito acima da média da população, e por isso os resultados com esse tipo de prática são mais possíveis.

Ainda assim, o jejum só é indicado nesse caso com uma suplementação especial, mediante acompanhamento médico, para não acarretar em problemas à saúde.

O QUE DEVO FAZER

A única maneira saudável de perder massa gordurosa sem perder a massa muscular é controlando a nossa alimentação e equilibrando essa ingestão de nutrientes com a prática de atividades físicas.

No início de qualquer atividade física, o substrato que o corpo utiliza é o carboidrato, que fica estocado na forma de glicogênio. Esse é um nutriente indispensável para quem pratica exercícios e também para quem pretende diminuir a massa gordurosa corporal. Com a continuidade da prática, as gorduras passam a ser queimadas naturalmente.

Portanto não se preocupe, comendo antes de se exercitar você vai perder gorduras mais lentamente, porém de forma correta e mais saudável.

#queimargordura #queimarcalorias #emagrece #emagrecer #personaltrainer #treinamentopersonalizado

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo