• MENDONÇA, Vitor

Queima de gordura durante o exercício


Com o carnaval chegando, as pessoas querem ter em algumas semanas o resultado que não conseguiram obter ao longo de todo o ano anterior (muitas vezes por uma dificuldade de manter hábitos saudáveis e falta de disciplina para executar o que foi planejado até então).

Devido a essa preocupação, a busca por estratégias diversas e às vezes mirabolantes acontece com frequência e uma delas é o aeróbio em jejum.

Queima de gordura durante o exercício

Em um estudo muito bom, Paoli e colaboradores analisaram, entre outros detalhes, a queima de gordura durante o exercício, estando em jejum ou alimentado. Os resultados foram bem interessantes: quem fazia o exercício em jejum acabava queimando um pouco de gordura a mais do que quem fazia o exercício alimentado. A diferença era muito pouca, mas, para quem quer resultados a todo curso, qualquer detalhe pode ser importante.

Queima de gordura pós-exercício

Esse mesmo estudo do Paoli analisou a queima de gordura dos indivíduos pós-exercício por 24 horas. E sabe o que acontecia? Quem queimava mais gorduras durante o exercício (os que estavam em jejum) acabavam compensando e queimando menos gordura no pós-exercício.

Interessante, não é?

Aeróbio em jejum nos resultados de emagrecimento

Então, esse estudo mostrou que, no final, o aeróbio em jejum não otimiza a queima de gorduras. Ela tem até uma pequena melhora durante o exercício, que é compensada no pós, não havendo, assim, diferença no total do exercício + pós.

E existem inúmeros outros estudos que corroboram com esse, inclusive metanálises mostrando que, para o emagrecimento e queima de gordura, o aeróbio em jejum não é efetivo!

Aeróbio em jejum e performance

Mas aí temos uma outra questão: é comum que algumas pessoas simplesmente preferem fazer o seu exercício em jejum. Eles não estão interessados em emagrecimento ou queima de gordura, simplesmente não gostam ou não se sentem bem se alimentando antes de fazer o exercício.

Mears fez um estudo com ciclistas de alto nível e testou o fato de tomar café da manhã ou não antes do exercício e seus efeitos na performance. Não vou me alongar em relação à metodologia do estudo (se quiser lê-lo, a referência esta abaixo), mas a conclusão do autor é que tomar café da manhã e ter uma melhor performance é uma questão psicológica e não fisiológica. Ou seja, se você acha que vai passar mal se não tomar café da manhã, é melhor tomá-lo. Porém, se prefere fazer o exercício em jejum e se sente melhor assim, não tem porquê se alimentar antes do treino!

Conclusão

O exercício em jejum, não potencializa a queima de gorduras.

Por outro lado, fazer o exercício em jejum não diminui a performance e se você prefere fazer dessa forma, pode ser feito sem problemas!

#Ansiedade #celulite #queimargordura #emagrece #personaltrainer #treinamentopersonalizado #funcional #hipertrofia

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo